Voltar
Bernardo Nobre (Vale das Areias) recebe o prémio para vencedor absoluto do Concurso Vinhos de Portugal 2013

Já existem vencedores do Concurso Vinhos de Portugal 2013

08 Junho, 2013 01:21 | António Falcão. Foto de Ricardo Palma Veiga
Bernardo Nobre recebe o prémio para o vinho Vale das Areias Syrah 2010, vencedor absoluto na categoria de não fortificados do Concurso Vinhos de Portugal 2013. O troféu foi-lhe entregue pelo Secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque.

O Vintage Duorum 2011 e o tinto Vale das Areias Syrah 2010 foram os grandes vencedores absolutos do Concurso Vinhos de Portugal, o maior concurso de vinhos nacionais realizado até hoje no nosso país.


Numa cerimónia realizada no Pátio da Galé (Terreiro do Paço, Lisboa) foram anunciados os premiados do Concurso Vinhos de Portugal 2013. Este concurso, organizado pela Viniportugal em Maio passado, recebeu mais de 1.000 vinhos de todo o país e contou com mais de uma centena de provadores, entre os quais 36 estrangeiros de diversos países. A direcção técnica da prova coube ao único Master Sommelier português, João Pires, escanção em Londres. As provas decorreram no salão do CNEMA, em Santarém e duraram de segunda a sexta-feira. Nos primeiros quatro dias os jurados pontuaram todos os vinhos e emergiram os grandes vencedores, os vinhos que tiveram pontuação para entrar nas medalhas de ouro. O último dia foi exclusivamente dedicado a escolher os vinhos com medalha de ouro (52) que deveriam ascender à Grande Medalha de Ouro. Essa tarefa coube a cinco jurados, capitaneados por Luís Lopes, director da Revista de Vinhos. Todos os outros jurados eram estrangeiros.


No final, emergiram 16 Grandes Medalhas de Ouro (que detalhamos em anexo) e dois vencedores absolutos, em cada uma das categorias (fortificados e não fortificados): as distinções foram para o Duorum Vintage 2011 e o Vale das Areias tinto 2010, um vinho da região de Lisboa. Receberam os prémios José Maria Soares Franco (pela Duorum) e Bernardo Nobre (pela Sociedade Agrícola da Labrugeira), entregues pelo Secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque. José Maria Soares Franco é um dos mais experientes enólogos portugueses (trabalhou na Sogrape antes de enveredar por este projecto pessoal com o seu amigo e sócio João Portugal Ramos) e está já habituado a receber prémios. Tinha, aliás, recebido minutos antes uma Grande Medalha de Ouro pelo tinto Tons de Duorum 2011 (um vinho com preço de retalho a rondar os 4 euros!).


Bernardo Nobre, por outro lado, confessou-nos que ficou de tal maneira espantado com a distinção que o seu discurso de agradecimento durou apenas alguns segundos: “nem queria acreditar”, disse-nos este gestor, ainda nas nuvens. O mais espantoso é que o Vale das Areias Syrah é um vinho que custa no retalho cerca de 6 euros, conseguindo superar vinhos a custar cinco e seis vezes mais. Refira-se, a propósito, que o nível de vinhos presentes neste concurso foi muito alto e por Santarém passaram vários dos mais caros vinhos portugueses, incluindo raros Vinhos do Porto com décadas de idade.


Foram atribuídas 16 Grandes Medalhas de Ouro, 36 Medalhas de Ouro, 81 Medalhas de Prata e 125 Medalhas de Bronze.


Alguns dados curiosos: dos 1007 vinhos inscritos, 919 eram da categoria ‘tranquilos’ (brancos, rosés, tintos e espumantes) e o restante (88) eram da categoria fortificados (Porto, Madeira e Moscatel). Na primeira categoria, e por regiões, o Douro foi quem mais vinhos inscreveu (207), seguido do Alentejo (188), dos Vinhos Verdes (101), Lisboa (85), Tejo (77), Dão (64) e Península de Setúbal (63). Destaque ainda para dois vencedores em painéis especiais, apenas dedicados aos vinhos das castas Alvarinho e Touriga Nacional. Nos Alvarinhos o vencedor foi o QM Alvarinho branco 2012 (Quintas de Melgaço) e na Touriga nacional o Senses Touriga Nacional tinto 2011 (Adega Cooperativa de Borba). A Cooperativa de Borba foi aliás uma das grandes vencedoras do concurso, conseguindo ainda duas Grandes Medalhas de Ouro, o que confirma o excelente trabalho que a empresa tem vindo a fazer nos últimos anos.


A Viniportugal, pela voz do seu presidente, Jorge Monteiro, já garantiu que para o ano haverá nova edição deste concurso e promete que terá ainda mais amostras e mais provadores estrangeiros. O grande objectivo do concurso foi o de dar a provar, aos líderes de opinião estrangeiros, um enorme conjunto de vinhos portugueses e mostrar o que de bom se faz por cá. Jorge Monteiro disse, neste sentido, que a Viniportugal quer aumentar nos próximos anos a notoriedade internacional do concurso. Refira-se ainda que o evento aproveitou a passagem dos jurados estrangeiros para realizar três Master Class (sobre Alvarinho, Touriga Nacional e uma sobre a longevidade dos grandes vinhos tintos portugueses, com uma apmplitude de 40 anos) e algumas visitas a regiões e quintas.


 


Grandes Medalhas de ouro


Douro


Tons de Duorum tinto 2011 (Duorum Vinhos)


Quinta de S. José Reserva tinto 2011 (João Brito e Cunha)


Crasto Superior tinto 2011 (Quinta do Crasto)


Dão


Cabriz Encruzado branco 2012 (Dão Sul)


Lisboa


Mundus Reserva tinto 2010 (Adega Cooperativa da Vermelha)


CSL Sauvignon Blanc branco 2012 (Casa Santos Lima)


Vale das Areias Syrah tinto 2010 (Sociedade Agrícola da Labrugeira)


Alentejo


Adega de Borba Reserva branco 2011 (Adega Cooperativa de Borba)


Adega de Borba Premium tinto 2011 (Adega Cooperativa de Borba)


Tinto da Ânfora Grande Escolha tinto 2008 (Bacalhôa Vinhos de Portugal)


Esporão Private Selection branco 2012 (Esporão)


Herdade Fonte Paredes Grande Reserva tinto 2009 (Herdade Fonte Paredes)


Vinho do Porto


Duorum Porto Vintage 2011 (Duorum Vinhos)


Burmester Porto Colheita 1963 (Sogevinus Fine Wines)


MELHOR ALVARINHO


QM Alvarinho branco 2012 (Quintas de Melgaço)


MELHOR TOURIGA NACIONAL


Senses Touriga Nacional tinto 2011 (Adega Cooperativa de Borba)





 

Escrever novo comentário
0 Comentário(s)
Explore
© 2016 Revista de Vinhos
Todos os direitos reservados. Política de Privacidade
Media Capital Edições e Prisa Revistas

Ao navegar neste site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informaçõesAceitar

Os cookies são importantes para o correto funcionamento de um site. Para melhorar a sua experiência, o site Revista de Vinhos utiliza cookies para lembrar detalhes de início de sessão, recolher estatísticas para optimizar a funcionalidade do site e apresentar conteúdo de acordo com os seus interesses. Caso clique em Aceitar ou se continuar a utilizar este site sem alterar as suas configurações de cookies, está a consentir com a utilização dos mesmos durante a sua navegação no nosso site.

Fechar