A mítica Arcádia arranca 2020 com força

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Luís Alves

Luís Alves

Arcádia reabriu agora a loja da Rua do Almada. A marca agora na quarta geração, criada em 1933, vai ter mais lojas no país e os olhos no estrangeiro.

 

Os períodos difíceis da Arcádia parecem enterrados de vez. A Arcádia faturou no ano passado cerca de 7 milhões de euros, acaba de remodelar a loja e fábrica da Rua do Almada, tem um plano ambicioso de aberturas em 2020 e já olha para o estrangeiro. A família Bastos, detentora do negócio, antevê um futuro risonho para a marca que está na memória coletiva de uma cidade e do país.

Francisco Bastos, 27 anos, representante da quarta geração da família e também administrador, não esconde o entusiasmo. "No ano passado os desafios foram muitos. Apresentamos vários produtos novos e remodelamos a loja/fábrica da Rua do Almada". Por ali, já não em 'soft-opening', a Arcádia apresenta os seus melhores produtos e tem ainda um pequeno espaço de fabrico, num investimento de 150 mil euros. "É também uma forma muito interessante de explicarmos às pessoas que nos visitam que os nossos produtos são feitos, de facto, à mão. Muitas pessoas não acreditam, sobretudo estrangeiros", assegura Francisco.

Os planos para este ano são ambiciosos. Daqui a umas semanas abre o primeiro de seis novos espaços previstos em 2020. A Praça Velasquez recebe a Arcádia num conceito que agrega uma cafetaria e também uma chocolataria. Seguem-se dois quiosques de café no Arrábida Shopping, em Vila Nova de Gaia, e mais três quiosques, dois no norte e um em Lisboa.

A Arcádia produz atualmente cerca de 80 toneladas, concentradas quase na totalidade na unidade de fabrico de Grijó, para onde se mudaram em 2017. É lá que o grosso de produção se faz, apesar de na Rua do Almada ainda persistir uma pequena unidade de fabrico de amêndoas e também de acabamento das drageias de licor - uma técnica que o fundador da Arcádia, bisavô de Francisco Bastos, trouxe de Paris e é ainda hoje conhecida como a "técnica francesa".

Internacionalizar

Para além da abertura de novos espaços, a Arcádia tem ainda objetivos fora de portas. Apesar do processo de internacionalização já ter começado, explica João Perez, diretor comercial da marca, o plano é continuar a investir. A presença no ISM, em Colónia (Alemanha), a maior feira do setor, revela o interessa da marca em expandir horizontes. O mesmo já tinha acontecido no CISAB, em Lisboa, no ano passado.

A ligação entre o chocolate da Arcádia e o vinho mantém-se. A parceria com a Sogevinus tem "corrido muito bem", assegura Francisco Bastos, que vê com interesse a harmonização entre o chocolate e o vinho do Porto.

 

Horários

De segunda a sexta-feira das 10h00 às 20h00. Sábados das 10h00 às 19h00. Domingos e feriados das 11h00 às 19h00. 
Showcooking dias úteis das 10h00 às 18h30. 

Rua do Almada, 63
4050-036 Porto
www.arcadia.pt

Partilhar
Voltar