Lampreia e Alvarinho estrelas em Melgaço

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Redação

Redação

Pelo segundo ano consecutivo, Melgaço foi palco de um jantar que harmonizou a lampreia do rio Minho com o Alvarinho da sub-região. Três Chefes Estrela Michelin - Vítor Matos, Óscar Gonçalves e António Loureiro – apresentaram os seus “Ensaios sobre a Lampreia do Rio Minho”, em sete versões, todas elas servidas com diferentes referências vínicas que atestam a qualidade do terroir da sub-região, mas também a versatilidade a que se presta a casta Alvarinho.


O grande objetivo do evento passa por “desmistificar o consumo desta iguaria tão típica, com interpretações modernas e originais dos chefes”, como referiu na ocasião o presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista. O sucesso da primeira edição - que contou com Vítor Matos - foi tal que a organização decidiu repetir a experiência. Para tal, foi pedido ao chefe residente do Monte de Prado Hotel & SPA, onde decorreu o jantar, para escolher um chefe para a segunda edição... e este escolheu quatro, três dos quais estrelados.


O Chefe Vitor Matos preparou Foie Gras & Lampreia Fumada, harmonizado com Soalheiro Dócil, e Lampreia & Bivalves, com Quinta do Regueiro Barricas. O Chefe António Loureiro apresentou Lampreia & Beterraba com Poema Reserva e Lampreia à Bordalesa, harmonizada com Anselmo Mendes Pardusco Private. Já o Chefe Óscar Geada serviu uma muito curiosa Lampreia ao Sal, harmonizada com espumante Dom Ponciano Extra Bruto, e Cuscus de Lampreia & Barbada de Porco Bísaro, harmonizada com Valados de Melgaço Reserva. Para sobremesa, Castanha e Leite de Cabra Prados de Melgaço foi a sugestão do Chefe Eurico Castro, harmonizada com QM Colheita Tardia Superior. Um evento de grande qualidade gastronómica, que ameaça tornar-se um caso sério do calendário gastronómico nacional.


A ação decorreu no âmbito da iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” que, até dia 15 de abril, é promovida pela ADRIMINHO e pelos seis municípios do Vale do Minho – Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira. Durante este período os referidos municípios propõem várias atividades, promovendo a descoberta da riqueza patrimonial e paisagística da região.
 

Partilhar
Voltar