Prémios Mesa Marcada: João Rodrigues e Avillez distinguidos

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Redação

Redação

O melhor chefe e o melhor restaurante, atribuídos a João Rodrigues e ao Feitoria, e o prémio surpresa a José Avillez foram os grandes vencedores da noite de ontem dos prémios "Mesa Marcada 2018", criados pela dupla Duarte Calvão e Miguel Pires.

 

Os especialistas em gastronomia, também colaboradores da Revista de Vinhos, celebraram este ano uma década de existência do blogue "Mesa Marcada", pretexto para uma retrospetiva dos últimos dez anos e para consagrar o chefe que mais vezes venceu estes galardões: José Avillez, quatro vezes com o Belcanto e duas vezes com o Tavares, restaurantes de Lisboa, arrecadou o “Prémio 10 Anos Mesa Marcada”.

Pela terceira vez,  João Rodrigues brilhou, ao ganhar a distinção individual de "Chefe" e o primeiro lugar da categoria “Restaurante”, com o Feitoria do hotel Altis Belém, também em Lisboa.

António Galapito foi outro dos destaques. Para casa levou os prémios especiais “Makro Chefe Revelação do Ano” e “Estrella Damm Destaque do Ano”, este último associado ao restaurante Prado. Igualmente da capital, a Taberna Sal Grosso arrecadou o “Prémio Especial Bom Sucesso Mesa Diária”. Já o Epur, que marca o regresso de Vincent Farges a Portugal e a Lisboa, conquistou o “Prémio Especila Graham’s Restaurante Novo do Ano”.

A edição deste ano instituiu ainda um galardão novo, o "Prémio Cutipol Carreira", com o objetivo de premiar um chefe ainda no ativo. O primeiro vencedor deste novo prémio foi Dieter Koschina, do Vila Joya, no Algarve.

O Lugar de Olhar Feliz (LOF), projeto de produção de citrinos de Jean-Paul e Ann Brigand, no Alentejo, venceu na categoria "Prémio Maria José Macedo – Produtor/ Fornecedor do Ano", atribuído a um produtor após consulta a vários chefes.

A cerimónia dos vencedores aconteceu ontem no Ritz Four Seasons Hotel, Lisboa, e é o resultado da votação de 208 chefes de cozinha.
 

Partilhar
Voltar