As novas cores do Vinho Verde

Fotografia: Ricardo Garrido
Partilhar
Marc Barros

Marc Barros

Os Vinhos Verdes contarão com nova imagem no mercado nacional, revelada no mesmo dia em que foi dado a conhecer o protocolo firmado com a região de Verona para promoção conjunta em quatro mercados europeus.


 
Na Casa do Vinho Verde, sede da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), foi apresentada a nova campanha promocional dos Vinhos Verdes para o mercado português. Pretende-se que este vinho seja encarado como algo mais que um vinho de estio, promovendo a extensão do consumo.
Esta baseia-se na diversidade de castas e tipos de vinhos, desde o perfil mais clássico aos vinhos de guarda, bem como na variedade de propostas de harmonização gastronómica, num jogo cromático que se estende pelas diversas estações do ano.
Segundo Manuel Pinheiro, presidente da CVRVV, “a quota de mercado do Vinho Verde em Portugal é de 17%”, logo atrás do Alentejo, mas existe potencial de crescimento em valor, sobretudo através dos vinhos de casta. Este investimento promocional terá maior predominância na região da Grande Lisboa, onde acredita existir espaço para crescer.
 
Vinho Verde “casa” com Verona

Em paralelo, foi revelado o protocolo firmado entre a região dos Vinhos Verdes e a região de Verona, através do acordo entre a CVRVV e o Consorzio Associazione Vini Veronesi (AVIVE), no âmbito do programa comunitário “Quality, Authenticity and Heritage of Protected Designation of Origin”, que conta com um investimento de 3,4 milhões de euros a três anos para promoção conjunta nos mercados da Dinamarca, França, Alemanha e Portugal.
Segundo Manuel Pinheiro, este protocolo permitirá à região penetrar em países onde não possui tradicionalmente forte presença, beneficiando da forte imagem externa dos vinhos italianos; em simultâneo, dará o mesmo ímpeto aos “Vini Veronesi”. “O Vinho Verde fechou 2018 com 64 milhões de euros em exportações” e presença em mais de 100 mercados, revelou o presidente da CVRVV. Financiado em 80% pela União Europeia, o programa dirige-se aos consumidores da geração Millennials, mas permitirá também chegar a 2400 profissionais do setor dos diversos mercados.

Partilhar
Voltar