Granfondo leva novos públicos a Monção e Melgaço

 
Partilhar
Marc Barros

Marc Barros

A sub-região de Monção e Melgaço, nos Vinhos Verdes, será o cenário do Granfondo, prova cicloturística, aberta ao público, que pretende promover, com grande proximidade, a oferta de turismo, natureza, gastronomia e património daqueles dois concelhos do Alto Minho. 

 

O evento foi apresentado na Casa do Vinho Verde, no Porto, sendo que o Monção e Melgaço Granfondo by Trek visa dinamizar “o território no seu conjunto, incluindo o vinho, que faz parte da sua identidade”, com destaque óbvio para a casta Alvarinho. Como referiu Manuel Pinheiro, presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), “esta ligação faz-se não só com o vinho, mas também com a natureza e o rio Minho”.

A cargo da Bikeservice, a prova tem partida e chegada em Monção, com passagem pela vila de Melgaço, em três distâncias: Granfondo (140 km), Mediofondo (104 km) ou Minifondo (62 km). O percurso contempla diversos cenários e terrenos, como o maciço montanhoso da Serra da Peneda; aldeias históricas, como Lamas de Mouro, Santo António de Vale de Podros, Branda da Aveleira, Parada do Monte e Fiães, com a presença constante do rio Minho.

O custo de inscrição é de 35 euros para participantes não federados e 32 euros para federados. Está ainda prevista a realização de uma caminhada solidária, com um custo de sete euros, que reverterão para uma causa solidária do foro ambiental. O evento tem um investimento previsto de 80 mil euros, que serão apoiados pelo fundo de promoção da sub-região de Monção e Melgaço. Segundo Manuel Pinheiro, a dinamização desta sub-região é já evidente, ressalvando o aumento de vendas de Vinho Verde Alvarinho em cerca de 24% face ao ano passado.

Partilhar
Voltar