José Roquette ganha Prémio ‘The lifetime Achievement’

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Redação

Redação

José Roquette foi reconhecido na passada segunda-feira, dia 19 de Novembro, em Londres, no ‘The Drinks Business Green Awards 2018’ com o prémio ‘Lifetime Achievement’.

 

Este prémio reconhece o seu trabalho no Esporão ao longo de mais de quatro décadas, especialmente na construção de uma cultura de responsabilidade ambiental que resultou na implementação de práticas agrícolas sustentáveis e inovadoras e na consciencialização para os temas ambientais.

O The Drink Business Green Awards, é um programa de destaque do reconhecimento na indústria de bebidas a nível mundial, que tem como objetivo aumentar a consciencialização sobre questões ambientais no sector das bebidas e de reconhecer e premiar os que lideram o caminho na área da sustentabilidade e desempenho ambiental.

O prémio `Lifetime Achievement` do Drinks Business Green Awards destaca o vencedor pela sua carreira na promoção de práticas ecológicas, sustentáveis ou éticas na indústria das bebidas, de forma a beneficiar e educar terceiros.


Sobre José Roquette:

José Holtreman Roquette nasceu em Lisboa a 22 de setembro de 1936. Em 1958 iniciou a sua vida profissional no Banco Espírito Santo, chegando, em 1968, à comissão executiva. Mais tarde seria fundador e acionista do grupo Espírito Santo, ligação que existiu até final dos anos 80.
Em 1973, fundou com Joaquim Bandeira a Finagra, sociedade que adquire a Herdade do Esporão com a missão de produção de vinhos de alta qualidade no Alentejo. Em 1985, nasce a marca "Esporão" com a sua primeira colheita. Nessa altura, foi tomada a decisão de construir uma adega e caves adequadas a um plano de crescimento ambicioso, visando critérios ambientais inovadores, nomeadamente impacto na paisagem, redução da poluição e do ruído, poupança de água e energia e um espaço operacional seguro para todos os trabalhadores. Esta primeira versão do que veio a ser uma estratégia de crescimento orientada para a sustentabilidade foi considerada uma forma estranha de fazer negócios pelos líderes da indústria portuguesa dos anos 80, mas foi determinante para afirmar o Esporão como uma marca inovadora. Em 1992, José Roquette tornou-se o único acionista e contratou um novo CEO para ajudá-lo a realizar sua visão. 
 

Partilhar
Voltar