Symington anuncia Porto Vintage 2016 

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar

Os Vinhos do Porto foram produzidos nas cinco pequenas adegas de lagares da família, empregando o método tradicional de pisa.

 

 

A Symington Family Estates anunicou a decisão de declarar o Porto Vintage 2016. Esta é a quarta declaração Vintage que a família anuncia para todas as suas casas de Vinho do Porto, desde 2000, sendo a primeira depois do excecional ano de 2011 que resultou, por exemplo, no Dow’s Vintage Porto 2011, considerado pela edição de dezembro de 2014 da Wine Spectator como o melhor vinho do ano, com 99 dos 100 pontos possíveis.  

São poucas as regiões vitícolas do mundo onde o lançamento de vinhos de exceção é realizado de modo tão meticuloso como aquele que se observa na Região Demarcada do Douro, em que apenas os Portos verdadeiramente excecionais podem ser declarados. O inverno de 2015/16 foi mais chuvoso do que a média, sendo que a pluviosidade atuou como contrapeso vital ao verão quente que se verificou no Douro. As condições húmidas persistiram em maio, assinalando-se um padrão normal a partir de junho. Apesar do calor que se fez sentir, registou-se alguma chuva essencial entre 24 e 26 de agosto. 

As temperaturas altas do início de setembro motivaram uma vindima precipitada por parte de alguns produtores, mesmo que fosse claro, para os que monitorizavam as vinhas, que as uvas não estavam prontas. Para além disso, a meteorologia previa chuva e, efetivamente, aguaceiros providenciais acabariam mesmo por chegar nos dias 12 e 13 desse mês. “2016 foi um ano em que interpretar corretamente os sinais na vinha se revelou crucial”, sublinha Charles Symington, enólogo principal da Symington Family Estates, afirmando ainda que “foi também necessário correr alguns riscos”. 

O enólogo diferiu a vindima até 19 de setembro. Por exemplo, a Touriga Nacional só foi vindimada a partir de 26 e a Touriga Franca, uma casta mais tardia, nos primeiros dez dias de outubro. “Os melhores Portos da Symington de 2016 foram produzidos durante este período sob céu limpo. Não é fácil na nossa região, com a sua incrível diversidade geográfica, vindimar as uvas na altura certa, sujeitos como estamos a algumas das mais baixas produções do mundo (26 hectolitros/ha) e aos riscos do stress hídrico. Para além disso, muitos produtores dependem de uvas compradas aos lavradores, estando também deles dependentes para as uvas serem vindimadas no momento certo”, afirma Charles Symington. 

Todos os Vintage Symington 2016 provêm de quintas próprias onde o enólogo e a sua equipa de viticultura estiveram diariamente, desde meados de agosto até princípios de outubro, de modo a realizarem os imprescindíveis estudos de maturação. Os Portos Vintage foram produzidos nas cinco pequenas adegas de lagares da Symington, empregando o método tradicional de pisa, associado os grandes Portos.

Os Portos Vintage 2016 são excecionais, com taninos que estão entre os mais refinados de sempre e que sustêm sabores de frutos vermelhos e intensas cores púrpura. Têm estrutura e equilíbrio, com Baumés, acidez, taninos e cor num raro alinhamento perfeito. Esta características devem-se ao ciclo tardio da maturação, favorecendo o amadurecimento gradual e completo das uvas. A produção de cada um dos Portos 2016 da família é cerca de 20% inferior ao anterior Vintage declarado, resultado de rigorosa seleção na sala de provas.

 

Redação | Revista de Vinhos

Partilhar
Voltar