Beber

Quinta da Lixa: o lado contemporâneo dos vinhos verdes

E, de repente, parece que chegámos a uma vitícola do hemisfério sul, talvez a Mendoza, na Argentina, ou a Nappa Valley, na Califórnia. Depois de serpentear por entre estradas incaracterísticas e povoações pouco apelativas, desembocamos numa espécie de paraíso verde, num imenso campo de vinhas rigorosamente alinhadas em que desponta um edifício contemporâneo.

Beber

QUINTA DAS BÁGEIRAS: A BAIRRADA DE UM "VIGNERON"

Chumbado - reprovado em exame (gíria académica). Foi a reprovação de um vinho pela Câmara de Provadores da Bairrada uma das mais recentes alavancas para a Quinta das Bágeiras. O projeto é de toda uma família, sendo hoje conduzido por Mário Sérgio Nuno, que possui uma admiração maior pelo avô Fausto e um respeito profundo pelo pai, Abel. Fascinado pela região de Champagne, defensor da Bairrada até à última gota, Mário Sérgio é um “vigneron” que recusa regar a vinha e garante saber onde plantar Baga, sendo ainda um dos mais entusiasmantes produtores portugueses da atualidade.

Beber

Douro que se refresca

Tal como os ventos que sopram pelo mundo do vinho, também os vinhos DOC Douro parecem querer atingir um patamar acrescido de frescura. E a generalidade dos produtores parece estar empenhada nisso mesmo, tal como fica comprovado pela nossa mais recente incursão pelo terreno, com visitas a um punhado de casas: Alves de Sousa, Quinta de Ventozelo, Quinta da Pacheca, Quinta dos Avidagos e Quinta da Casa Amarela.

Beber

VIDIGUEIRA

Devido a características muito próprias de orografia, composição de solos e clima, a Vidigueira traduz um Alentejo particular. Nesta reportagem, a Revista de Vinhos conhece as vinhas, as adegas e os territórios de Paulo Laureano, Ribafreixo e Herdade do Sobroso, através dos quais comprova a diversidade que a Vidigueira consegue propiciar. 

Beber

Beira Interior

Percorrer a Beira Interior é entrar no imaginário de Aquilino, é experimentar o isolamento de serras agrestes, de distâncias que se vencem com o tempo, de topografias dramáticas…

Beber

CASA SANTOS LIMA E DFJ VINHOS

Lisboa, sobretudo desde que assim passou a designar-se como Região Demarcada, parece libertar-se em definitivo de espartilhos e estigmas passados.

Beber

Ventos atlânticos de diversidade

Percorremos chão rijo e chão de areia, conhecemos cepas velhas e plantações novas, captamos história, presente e um largo futuro, na certeza que Lisboa terá isso mesmo, futuro.

Beber

Josko Gravner

Vinhos “laranja” são os brancos de maceração longa, com uma cor quase âmbar e até algum tanino. Num copo escuro, numa degustação às cegas, muitas vezes passam por tintos.

Beber

Casa de Santar

Emblema do Dão, na Casa de Santar respiram-se ventos de mudança...

Beber

DIRK NIEPOORT

Contra a corrente, criando uma nova corrente... 

Beber

Bruno Prats, o senhor Chryseia

Bordalês, após décadas a trabalhar em exclusivo na mais famosa região mundial de vinho abraçou outros desafios, incluindo a produção no Chile, na África do Sul e no Douro.