IVDP quer compromisso para a sustentabilidade

Fotografia: Arquivo
Redação

Redação

O IVDP quer assinar uma declaração conjunta para uma implementação efetiva da sustentabilidade ambiental, social e económica na Região Demarcada do Douro, no Entreposto de Vila Nova de Gaia e, genericamente, em todo o vale do rio Douro.

 

O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP) quer assinar uma declaração conjunta que visa empreender uma abordagem estratégica e desenvolver políticas que criem condições para uma implementação efetiva da sustentabilidade ambiental, social e económica na Região Demarcada do Douro, no Entreposto de Vila Nova de Gaia e, genericamente, em todo o vale do rio Douro. 
 
Todos os 21 municípios da Região Demarcada do Douro acederam a este compromisso, assim como os municípios do Porto e de Vila Nova de Gaia. As instituições de ensino universitário e politécnico com área de influência na RDD, a DRAPN, a DRCNFN e a CCDRN também se vão associar a esta assinatura.
 
O Instituto pretende envolver, não apenas os municípios, mas também as universidades e institutos politécnicos, os centros de conhecimento e instituições públicas, na construção de soluções sustentáveis, que promovam o crescimento assente nos pilares económico, social e ambiental, através do debate de ideias e compreensão das realidades regionais.
 
A subscrição desta Declaração pela Sustentabilidade, ocorre durante o Congresso Douro & Porto – Memória com Futuro, que o IVDP organiza entre os dias 19 e 22 de julho e se realiza na Alfândega do Porto e no Museu do Douro prevendo-se a transmissão online de todo o evento. Este Congresso é de inscrição gratuita, mas obrigatória, num espírito de serviço público que se pretende prestar.
 
Ao longo de quatro dias vão ser discutidos temas estratégicos com forte impacto, como a evolução e os grandes desafios para o futuro próximo da Viticultura e da Enologia à escala mundial, os desenvolvimentos recentes das Neurociências relacionados com integração cognitiva e multissensorial e a sua importância no futuro próximo da indústria do vinho, o impacto económico do Enoturismo no desenvolvimento de Regiões Vitivinícolas. 
 
Serão tratados, ainda, os recentes desenvolvimentos na inovação em mecanização da vindima nas vinhas com declives acentuados, as alternativas para o futuro da implantação da vinha sustentável, e o que de mais recente se sabe sobre transição digital no setor vitivinícola. No âmbito da Sustentabilidade, serão abordados estudos sobre as dinâmicas hídricas para aproveitamento de recursos, sobre a biodiversidade e diversidade genética; o potencial das castas do Douro como alternativa aos antibióticos com aplicabilidade clínica, entre outras matérias da maior atualidade.