8ª Grande Prova Vinhos do Brasil

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Redação

Redação

Até 20 de maio, produtores podem enviar amostras para a maior prova às cegas de vinhos brasileiros disponíveis no mercado.


Desde o dia 1º de abril, a organização da 8ª Grande Prova Vinhos do Brasil está a postos para receber centenas de amostras de vinhos brasileiros disponíveis no mercado e que serão degustados por um júri, formado por 16 profissionais, entre os dias 03 e 06 de junho, no Hotel Vila Galé, na Lapa, no Rio de Janeiro. Até dia 20 de maio, vinícolas de todo o Brasil podem realizar a inscrição por este link onde também se encontra o regulamento.

Para este ano, a expectativa tem um gosto especial, visto que participarão vinhos de uma das três melhores colheitas registadas na história da nova vitivinicultura brasileira. Além de 2018, as duas outras colheitas especiais foram as de 2005 e 2012. Marcelo Copello, presidente do júri da 8ª Grande Prova Vinhos do Brasil, destaca que a colheita de 2018 chega num momento em que a enologia brasileira chega à maturidade. “Hoje temos capacidade técnica de tirar o melhor proveito do clima privilegiado que tivemos em 2018. Estão chegando ao mercado neste momento boa parte dos vinhos elaborados neste grande ano e na Grande Prova esperamos comprovar e premiar esta qualidade”, enfatiza.

A cada edição, a Grande Prova tem confirmado a seriedade de seu trabalho e mantendo a tradição de ter as amostras degustadas por uma equipa de renomeados especialistas, aferindo plena confiança aos resultados. Prova disso é que no seu primeiro ano foram avaliadas 284 amostras de vinhos, e em 2018 atingiu o recorde de 127 vinícolas, 916 amostras, sendo 869 vinhos e 47 sucos de uva.

Sérgio Queiroz, jurado e diretor do Grupo BACO, também revela expectativa para a degustação da safra 2018, mas lembra que a última edição da Grande Prova surpreendeu com espumantes, brancos, tintos e sucos de uva de diversas safras e com excelente qualidade. 
 
Bag-in-Box é novidade

Comercializado em embalagens de papelão com bolsa de plástico flexível, o Bag-in-Box (BIB) ganha o protagonismo que merece na 8ª edição da Grande Prova do Brasil. A inclusão da categoria revela a vanguarda do concurso. Em 2019, a embalagem especial, disponível em 3 ou 5 litros para beber sem risco de perdas, terá a possibilidade de competir em três categorias: brancos, rosados e tintos. “Os BIBs são uma realidade que têm tudo a ver com o Brasil, já passou da hora da indústria investir mais nesse tipo de embalagem. Poderia listar aqui inúmeras vantagens, como a longa vida do vinho após aberto-quase dois meses- o que já justificaria, mas tem muito mais, o preço, o transporte, a armazenagem, além de estar ecologicamente alinhado”, argumenta Queiroz, entusiasta das caixinhas.

Categorias em prova:
 
1. Espumante Brut branco Champenoise
2. Espumante Brut branco Charmat
3. Espumante Brut, Extra-brut e Nature rosé Champenoise
4. Espumante Brut rosé Charmat
5. Espumante Extra-brut branco Charmat e Champenoise
6. Espumante Nature branco Charmat e Champenoise
7. Espumante Prosecco/Glera Charmat e Champenoise
8. Espumante Moscatel branco
9. Espumante Demi-sec branco Charmat e Champenoise
10.Espumante Moscatel e Demi-Sec Rosé Charmat e Champenoise
11. Branco Chardonnay
12. Branco Sauvignon Blanc
13. Branco Gewurztraminer
14. Branco Riesling Itálico e Renano
15. Branco Moscato
16. Branco de outras castas e cortes
17. Tinto Cabernet Sauvignon
18. Tinto Merlot
19. Tinto Tannat
20. Tinto Pinot Noir
21. Tinto Cabernet Franc
22. Tinto Marselan
23. Tinto Touriga Nacional
24. Tinto Tempranillo
25. Tinto Malbec
26. Tinto de Outras Castas
27. Tinto Cortes
28. Tintos Super Premium(*) (acima de R$ 150,00 no varejo)
29. Rosés
30. Doces e Fortificados
31. Best Buy (com preço até R$ 50 no varejo)
32. Doces e Fortificados
33. Suco de uva integral tinto
34. Bag-in-Box tinto
35. Bag-in-Box branco
36. Bag-in-Box rosé

Partilhar
Voltar