Comer

Favas, espargos e ervilhas de quebrar

A fava possui qualidades nutritivas interessantes, nomeadamente a riqueza em glúcidos, fibras, proteínas e vitaminas, mesmo quando consumida seca.

Comer

Beringela, amendoim e caldo shitake

Aquela ideia de uma alimentação saudável mas algo sensaborona, muitas vezes de aspeto pouco atrativo, onde pontuavam anódinos tofus e seitans, faz parte, definitivamente, de um longínquo passado.

Comer

Bacalhau à Lagareiro

Quando se fala em azeite, é toda a alma da cozinha tradicional portuguesa que respira. Quase não existirá receituário que não seja perfumado pelo fio de ouro com o caraterístico sabor anímico que pontua a nossa identidade gastronómica.

Comer

Cachola (Rechina ou Moleja)

O emprego do sangue no receituário nacional é amplo e perde-se nas origens do tempo. Rico, espesso e fortificante, o seu uso é transversal.

Comer

Clarinhas de Fão

A receita da Pastelaria Clarinhas nunca foi escrita e muito poucos a sabem, apenas memorizada de forma a transmitir o segredo apenas oralmente.

Comer

Raça criativa de um ribatejano

Não haveria, provavelmente, ninguém mais apropriado em matéria de tomates. Isto porque Rodrigo Castelo não só é ribatejano dos quatro costados como foi forcado durante 11 anos. Quem está habituado a pegar num toiro pelos cornos, pode dizer-se que o calão português se adequa “na mouche” à situação de ousadia e coragem. Olé!

Comer

Pudim do Abade, por Miguel Oliveira

Inspirado na receita tradicional do Pudim Abade de Priscos, o Pudim do Abade, marca registada e uma criação do Chef Miguel Oliveira, chega a Lisboa.

Comer

Ricardo Costa, o mágico

Está-lhe na alma e na memória. Viu o avô e o pai assarem-no em casa, enquanto o pingue caía na cabidela, um dos seus pratos favoritos. Mas a sua criação é uma nova interpretação do leitão tradicional.

Comer

Receita de Natal: rabanadas

Neste Natal, a Revista de Vinhos recupera para si algumas receitas tradicionais, que pode replicar em casa facilmente. Depois do célebre Bacalhau com todos, chegou a vez de uma proposta mais doce: as também obrigatórias rabanadas.

Comer

O BACALHAU, rei da festa

Apesar de os portugueses confecionarem e comerem muito bacalhau, não o sabem fazer a preceito, na maioria dos casos. Nomeadamente, o célebre “bacalhau com todos”, um prato soberbo mas muito dependente de perfeitos pontos de cozedura. Para isso, há que começar pelo princípio. É fundamental que a matéria-prima seja de grande qualidade. Esse é um dosbusílis da questão.