Borges dá uma nova vida aos vinhos monovarietais

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Redação

Redação

A Sociedade de Vinhos Borges continua a apostar na renovação da imagem dos seus vinhos. Agora são os monovarietais da marca que chegam ao mercado com uma nova roupagem, seguindo a mesma linha das gamas Borges Reserva e Borges Grande Reserva.

“Esta nova imagem veio reforçar a linha de comunicação na qual a Sociedade dos Vinhos Borges tem apostado no último ano. Queremos imprimir às nossas referências uma roupagem contemporânea, acompanhando as tendências do design atual, não esquecendo de reforçar a tradição e o know-how da marca em produzir vinhos de alta qualidade, que o nosso consumidor tão bem conhece”, refere Ana Montenegro, Gestora de Comunicação e Relações Públicas da Sociedade dos Vinhos Borges.

O Borges Touriga Nacional 2016 é o reflexo de um ano marcado por vinhos de grande potencial, muita cor e sobretudo muita frescura. Produzido na região do Dão, onde esta casta nobre se afirma com todas as suas potencialidades, apresenta aromas florais envolvidos por notas de frutos vermelhos como a ginja e um volume de boca grande, com taninos maduros e suaves.

O Borges Alvarinho 2018 é o resultado de um ano climático atípico, marcado por vinhos aromáticos, florais e de excelente equilíbrio. Produzido na sub-região de Monção e Melgaço, apresenta aroma exuberante e complexo, marcado por notas a frutos tropicais e citrinos, com uma boa acidez a conferir frescura e longevidade.

Partilhar
Voltar