Fernando Guedes (1930 - 2018). O visionário do vinho

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar
Redação

Redação

Deixou-nos um dos homens mais visionários, empresário de grande dinâmica e um dos principais responsáveis pelo sucesso dos vinhos portugueses. Aos 87 anos, Fernando Guedes foi um dos responsáveis por transformar a Sogrape na maior empresa nacional de vinhos e uma das maiores exportadoras. O seu legado é imenso e demorará muitos anos a ser devidamente estudado e assimilado.

 

Em 1942 tinha 11 anos. Nesse mesmo ano, e em tempos de II Guerra Mundial, Fernando Van Zeller Guedes, o pai, fundava a Sociedade Comercial dos Vinhos de Mesa de Portugal e criava aquele que se tornaria no mais conhecido e internacional dos vinhos portugueses: o Mateus Rosé. Em finais dos anos 50 vendiam-se já mais de dois milhões de litros.
Como não havia escolas de enologia em Portugal, parte para França, de onde regressa, em 1956, licenciado em Enologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Dijon, para assumir a direção técnica da Sogrape, sendo o primeiro enólogo e o terceiro do país.

Quando passou o legado à geração seguinte não passou apenas uma das maiores empresas familiares do mundo, uma empresa liderante num setor tão competitivo e tão global como o do vinho; passou uma vida, passou-lhes a sua vida e com ela a força e a sabedoria da continuidade, da continuidade como evolução. A Revista de Vinhos atribuiu o “Prémio Homenagem 2017” a Fernando Guedes.

Partilhar
Voltar