Kopke, Burmester, Cálem e Barros declaram Porto Vintage 2016

Fotografia: Fotos D.R.
Partilhar


As Casas de Vinho do Porto que constituem o grupo Sogevinus Fines Wines anunciam o lançamento de Porto Vintage clássico de 2016


"Foi um ano particularmente desafiante. Tivemos que ter um conhecimento profundo do estado das uvas na videira, pois cada casta e cada parcela de vinha evoluíram a ritmos distintos. Saber esperar claramente compensou, como podemos verificar através dos resultados excecionais que conseguimos com os diferentes vinhos", contextualiza Carlos Alves, enólogo para os Vinhos do Porto da Sogevinus Fine Wines.

Generalizando, os Porto Vintage 2016 mostram-se carregados de cor e cheios de estrutura, mais concentrados, robustos e intensos por comparação com os Vintage 2015. Ou seja, um perfil clássico de Vintage.

  • Kopke Porto Vintage 2016 mostra-se firme, intenso, crocante, untuoso e fresco. Tem várias camadas de sabor, tanino vincado e excelente equilíbrio entre a doçura e a acidez.
  • Burmester Porto Vintage 2016 demarca-se pela elegância, num registo mais leve e perfumado, com toque balsâmico. Estrutura firme, sabor de fruto maduro e excelente acidez. O final é muito longo.
  • Cálem Porto Vintage 2016 apresenta-se com bastante fruta madura, é concentrado e tem agradáveis notas picantes. Fruta negra bem madura, chocolate negro e alguma especiaria. Cremoso e prolongado.
  • Barros Porto Vintage 2016 revela-se fresco, delicado e mineral. Apontamentos mentolados e nuances balsâmicas. Muito suculento, tem estrutura afirmativa e um registo apetitoso de fruta.

Os quatro Porto Vintage da Sogevinus Fine Wines estão à venda en primeur a parceiros comercais desde a Prowein, a mais importante feira profissional do setor recentemente realizada na Alemanha. Chegam ao mercado consumidor a partir do último trimestre deste ano.


Relatório de vindima

Os meses de novembro e de dezembro de 2015 foram secos, mas o restante inverno, sobretudo os meses de janeiro e fevereiro de 2016, registaram precipitação muito acentuadas. As temperaturas em dezembro e janeiro foram superiores à média dos últimos 30 anos.

A primavera surgiu chuvosa e fria, o que atrasou o arranque vegetativo. Com a subida da temperatura e da humidade na parte final dessa estação do ano foi necessário redobrar a atenção à vinha, atuando sempre no momento certo. O verão foi muito quente e seco, tendo em julho ocorrido episódios de trovoada e granizo, o que originou uma importante perda de produção nalguns locais específicos.

Face a 2015, a vindima arrancou cerca de 10 dias mais tarde, em consequência do atraso inicial do ciclo vegetativo – primavera inicialmente fria, verão muito quente. A generalidade dos cachos apresentava um tamanho mais reduzido que o habitual, compensado pela boa relação polpa/película e por um fruto mais rico e complexo.

A casta que registou melhor comportamento foi a Touriga Franca, secundada pela Touriga Nacional, que também se mostrou a muito bom nível.

 


Notas de prova, pelo enólogo Carlos Alves

 

Kopke Porto Vintage 2016
Castas: vinhas velhas (60%) com mais de 50 anos da Quinta de S. Luiz, sub-região do Cima Corgo, e Touriga Nacional (40%).
Cor negra profunda. Nariz intenso e complexo, de fruta negra bem madura – ameixa, amora e cereja. Apontamentos de cacau, pimenta negra e um suave perfume de violeta. Untuoso, com várias camadas de sabor, tanino vincado e vigoroso mas sempre com excelente equilíbrio entre a doçura e a acidez. Final longo, profundo e fresco.
PVP: 80,00 € / garrafa 75 cl.


Burmester Porto Vintage 2016
Castas: Touriga Nacional (50%) e Touriga Franca (50%), de vinhas com mais de 25 anos, da Quinta do Arnozelo, Douro Superior.
Cor rubi. Aromas exuberantes, de fruta vermelha, cássis, esteva e ligeiras notas mentoladas. Muito elegante e delicado, respeitando o perfil da casa, tem estrutura firme, sabor de fruto maduro e excelente acidez. O final é muito longo e harmonioso.
PVP: 70,00 € / garrafa 75 cl.

 

Cálem Porto Vintage 2016
Castas: Touriga Nacional (30%), Touriga Franca (30%), Tinta Roriz (30%) e Sousão (10%), sub-região do Douro Superior.
Cor púrpura. Nariz discreto, com notas de fruta negra bem madura, chocolate negro e alguma especiaria. Poderoso e intenso na estrutura, num compromisso entre acidez e doçura que o tornam cremoso e sofisticado. Finaliza longo, com a fruta a perdurar.
PVP: 67,00 € / garrafa 75 cl.

 

Barros Porto Vintage 2016
Castas: Touriga Franca (40%), Tinta Roriz (30%), Touriga Nacional (20%) e Tinta Barroca (10%), sub-região do Cima Corgo.
Cor rubi escura. Perfumado, combina notas de fruta fresca, apontamentos mentolados e nuances balsâmicas. Muito suculento, tem estrutura afirmativa e um registo apetitoso de fruta. O final é incrivelmente longo.
PVP: 55,00 € / garrafa 75 cl.

Partilhar
Voltar