×
image

Rota dos Vinhos do Alentejo

Fotografia: Fabrice Demoulin
Célia Lourenço

Célia Lourenço

A Rota dos Vinhos do Alentejo surgiu em 1991, apenas dois anos depois da criação da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), o que mostra uma visão aberta para a promoção da região, dos seus vinhos e dos seus produtores. Francisco Mateus, presidente da Comissão há cinco anos, não tem dúvidas que os seus antecessores fizeram a escolha certa ao apostar no enoturismo desde a primeira hora. A Rota dos Vinhos do Alentejo é uma área da CVRA, tal como o departamento de marketing, este último com ações dentro e fora do país. São áreas que se complementam, ambas viradas para o consumidor. E se o turista que se interessa pela cultura do vinho é cada vez mais exigente, a oferta tem de acompanhar essa exigência. 


Por isso, a Rota dos Vinhos do Alentejo tem um novo espaço, no centro de Évora, onde quem apenas fica na cidade consegue ter uma panorâmica geral da região e dos seus vinhos, com informação e provas, enquanto os que querem peregrinar têm o ponto de partida ideal. Aqui podem também ser realizadas ações de marketing da CVRA, enquanto o espaço em si mesmo é um ativo para mostrar no estrangeiro. A Sala da Rota dos Vinhos do Alentejo é mais que uma sala de provas. Pretende ser uma janela para a região. E tem tudo para o conseguir. Mas tal como todos nós, foi surpreendida pela pandemia da Covid-19. Abriu no início de março para fechar no dia 20 do mesmo mês. Reabriu a 1 de junho e a Rota dos Vinhos do Alentejo tem agora este novo espaço de portas abertas de forma consistente.

A localização não podia ser melhor, em frente à Sé e a dois passos dos principais pontos de interesse do riquíssimo centro histórico de Évora, declarado pela Unesco património mundial em 1986. No interior, há luz e modernidade. A cor branca lembra-nos a arquitetura vernácula alentejana, também a simplicidade e o despojamento. Quando entramos, temos dois núcleos distintos. À esquerda, algumas instalações permitem-nos conhecer não só a história da cultura da vinha e do vinho na região, como também os solos, as castas e as diversas geografias que se traduzem em oito sub-regiões. Tudo se passa num espaço museológico contemporâneo, onde somos chamados a interagir. À direita, temos a sala de provas, informação sobre vinhos e produtores, e a loja.

Francisco Mateus explica-nos que a Rota começou com três percursos perfeitamente definidos. Agora, chegou-se à conclusão que esse não é o modelo que as pessoas procuram. Com a atual facilidade de deslocação e boas vias de comunicação, a questão geográfica está resolvida e a limitação é realmente o tempo disponível para as visitas e estadias. A Rota não é nem pretende ser um “posto de turismo”. Mas tem nos seus objetivos que quem visita adegas, vá para além dessa visita. Assim, promove que a articulação com os outros aspetos culturais seja feita a nível local já que os produtores estão mais habilitados para aconselhar restaurantes, hotéis e pontos de interesse nas proximidades.

A Rota dos Vinhos do Alentejo integra 70 adegas e em cada uma delas vê um agente de promoção local. Porque o vinho faz ainda mais sentido integrado na malha da cultura e da história, da gastronomia e da sociedade, do ambiente e da economia. E à pergunta “como venderia os vinhos do Alentejo a um turista?”, Francisco Mateus responde sem hesitar, “são Únicos por Natureza.”

Rota dos Vinhos do Alentejo
Sala de Provas
Rua 5 de Outubro, nº 88 - Apartado 2146
7000-854 Évora 
T. 266 746 498 / 266 746 609
E. rota@vinhosdoalentejo.pt 
S. www.vinhosdoalentejo.pt